Um sinal de que você realmente está se tornando adulto é aquele momento em que vai sair da escola e precisa pensar qual faculdade fazer. A cada ano, as melhores profissões ganham diversos candidatos para que todas as vagas sejam ocupadas, mas como saber qual curso fazer para se dar bem na vida? Preparamos este texto com diversas orientações para ajudar você nessa fase que demanda uma grande tomada de decisão da sua parte. 

Como escolher qual faculdade fazer?

Matérias escolares

Uma boa dinâmica para fazer na hora de decidir em que atuar, é pensar nas matérias do colegial: você é do tipo que adorava fazer as contas de matemática e física? Ah, você pode também ser daquelas pessoas que ficam animadas só de pensar em ter mais contato com línguas estrangeiras! As aulas práticas do laboratório de ciências te deixavam ansioso para ir pra escola? 

Por mais que você não tenha se ligado nisso, o gosto pelas matérias pode ser um “divisor de águas” para que você escolha em qual área atuar. Então, o primeiro passo aqui é entender se você vai ser a pessoa de humanas, exatas, biológicas ou saúde:

  • Humanas: área ampla, que engloba tudo que não se enquadra em exatas, biológicas e saúde. As principais faculdades de quem tem este perfil são direito, publicidade, jornalismo, sociologia, artes etc;
  • Exatas: se você gosta de contas e números, este é o perfil ideal para você: matemática, engenharia – e todo o seu leque de opções -, computação, física etc;
  • Biológica: se a vida, em suas mais variadas escalas, sempre encantou você, a biologia é o perfil de faculdade ideal para você. Alguns cursos das ciências biológicas são zootecnia, ciências biomédicas, biomedicina, ecologia etc;
  • Saúde: essa área contempla os cursos relacionados aos cuidados com o corpo e a mente. Alguns cursos que podem ser seguidos são medicina, fisioterapia, fonoaudiologia, educação física e nutrição. 

Qual o seu sonho? 

Você se imagina trabalhando em algo? Isso também pode ser um ótimo ponto para te ajudar na hora de escolher qual faculdade fazer. Pegue papel e caneta (literalmente) e coloque todas as profissões que você admira e gostaria de atuar. Isso vai lhe dar uma visão melhor sobre todas as suas possibilidades. Quando fizer a lista, uma dica é colocar ao lado de cada profissão o tempo de formação. Você pode ir eliminando algumas opções conforme as suas  necessidades. 

No que você é bom? 

Definir as nossas habilidades no momento da escolha é muito importante. Nem sempre aquilo que gostamos pode ser um fator decisivo para escolhermos qual profissão seguir. Isso porque você pode gostar das aulas de química, por exemplo, mas ter muita dificuldade com os cálculos dessa matéria. Neste momento, é preciso pensar se não vale a pena seguir algo que você realmente tem o dom e que te faça feliz (afinal você vai precisar se dedicar muitas horas do dia naquilo que optar cursar).

Teste vocacional

Alguns sites oferecem testes vocacionais que se baseiam em algumas perguntas sobre você para mostrar os 

Pesquise a fundo cada curso 

Depois de obter o resultado dos testes, a ideia é que você pesquise a fundo cada curso, grade curricular, duração, possíveis áreas de atuação, faculdades que são reconhecidas e oferecem o curso que você deseja. Ler um guia de profissões também pode ajudar na sua busca por maiores informações.

Visite feiras de profissões 

As feiras de profissões podem dar muita clareza para o caminho que você deve seguir. Lá é possível entender mais a fundo quais atividades abrangem cada curso para que você possa imaginar se isso faz sentido para o seu planejamento de vida. Neste tipo de evento também é possível conhecer profissionais da área. 

Qual o atual mercado da profissão?

Antes de finalmente concluir a sua decisão, vale pesquisar qual o atual mercado da profissão escolhida. É claro que dinheiro não é tudo e que vale muito mais fazer algo que você realmente gosta, mas de nada adianta escolher um curso no qual você não terá boas oportunidades quando finalizá-lo. 

Profissões em alta 

As profissões em alta são aquelas que têm muito potencial de crescimento ao longo dos anos. Paralelo à sua ação de buscas qual faculdade fazer, consulte algum guia de profissões para saber se aquilo que você está visando tem chances de crescimento à longo prazo. Algumas das áreas que estão em alta são: 

Tecnologia – isso é quase óbvio, pois cada dia mais as pessoas e organizações procuram um meio mais tecnológico para otimizar diversos processos. As atividades relacionadas à programação e linguagens de automação, inteligência artificial, internet das coisas e machine learning, são algumas delas.

Dados – o mundo do big data vem crescendo a cada dia que passa. A coleta e processamento de dados é uma atividade que dá direcionamento para várias outras áreas da empresa tomarem decisões baseadas em análises estratégicas. 

Experiência do cliente – o consumidor atual mudou e não se preocupa apenas com a qualidade do produto, mas sim com o atendimento que recebem das empresas. Uma grande tendência que exemplifica o que estamos falando é que as varejistas reservem espaços físicos para showrooms, visando proporcionar aos consumidores experiências impossíveis em ambientes virtuais. 

Saúde – áreas relacionadas à saúde nunca sairão de alta, isso por que é uma necessidade de todos os seres humanos. Portanto, uma estratégia é investir neste mercado. 

Qual faculdade fazer?

Depois de identificar o curso, outro passo importante é a escolha da faculdade em si. Para selecioná-la, existem algumas coisas que você pode fazer, como:

  • Analisar a estrutura da instituição (isso inclui desde os valores éticos e morais quanto a variedade/quantidade de livros da biblioteca, por exemplo) ;
  • Verificar a localização do campus onde você, possivelmente, vai estudar;
  • Avaliar a grade horária do seu curso naquele estabelecimento;
  • Conhecer sobre o corpo docente que compõe o curso que você escolheu; 
  • Pesquisar da nota dada pelo MEC (Ministério da Educação);
  • Olhar as últimas notas da prova do ENADE;
  • Entender a inserção dos alunos daquela instituição no mercado de trabalho;
  • Tomar conhecimento se existem programas de estágios e trainees;
  • Comparar custo-benefício da instituição.

Esperamos ter esclarecido um pouco mais sobre esse difícil decisão que você precisa tomar. Apesar de parecer difícil, basta separar alguns momentos para pensar em tudo isso e se certificar de que vai fazer a escolha certa.

E, é claro. Essa decisão não é definitiva. Muitas pessoas trocam a graduação ou não atuam na área em que são formadas e estão bem contentes com isso. Boa sorte!

Deixe seu comentário