Curriculum Vitae, CV, Currículo, Curriculum… afinal, como desbravar este documento que se torna tão importante à medida que vamos nos tornando adultos? Nós também passei por isso e não foi nada fácil entender o modelo perfeito, que faria com que eu realmente me destacasse entre aquela pilha de papéis, com milhares de candidatos. Então, se você precisa de um modelo de currículo, veja como fazer um currículo e aumente suas chances de conseguir um emprego qualificado para o seu perfil.

Como fazer um currículo? 

A primeira impressão é a que fica, não é mesmo? E o seu CV é o primeiro passo para o recrutador saber da sua existência. Seja um currículo online ou físico, simples ou criativo, o que importa é deixar a sua apresentação profissional atraente. Mas como?! Antes de qualquer coisa, é importante lembrar que a ordem das informações também são fatores que fazem toda diferença. Aqui vão algumas dicas de como fazer um currículo. 

Informações básicas de um curriculum vitae

Dados pessoais

Esta será uma das partes mais “tranquilas” de se preencher, já que se trata de informações que são respondidas na ponta da língua por você. Mas calma, não se trata de um espaço para desabafos, isso a gente faz um com o outro nas redes sociais, me chama no Instagram que a gente pode tranquilamente conversar sobre os nossos perrengues de adulto. 

Voltando, na primeira parte do seu CV, é necessário apresentar tudo que realmente importa para o recrutador, como nome completo, idade, endereço, estado civil (solteiro, casado, divorciado, viúvo etc), cidade, estado, telefone celular, residencial ou para recados e, finalmente, e-mail. 

Caso queira colocar um resumo sobre você, também é positivo. Ex: 

“João Silva trabalha com contabilidade desde 2014, com ampla experiência no setor alimentício”

Aqui tenho duas observações: 

  1. É muito importante verificar se todas as informações estão corretas. 
  2. Quem avisa amigo é. Se eu fosse você, não usaria um e-mail pouco profissional. Quer um exemplo?: [email protected]. O ideal é ter um endereço de e-mail com seu nome e sobrenome, sem adjetivos, diminutivos ou apelidos. 

Pronto! Este é o básico para o topo do seu currículum. Vamos para a próxima etapa? 

Objetivo

O objetivo também é outra informação que deve ser colocada de maneira prática. Coloque-se no lugar do recrutador e imagine quantos CVs ele precisa ler quase todos os dias? Quanto mais facilitar o trabalho dele, melhor. Mas atenção: o que você precisa colocar é a área de atuação e não o cargo pretendido. Quer um exemplo, né? Eu ja imaginava! 

Exemplo: 

Objetivo: Atuar na área de recursos humanos da empresa Exemplo ltda.

No exemplo acima, é importante lembrar de modificar a empresa, caso envie o currículo para mais de uma empresa. 

Formação acadêmica: 

Neste item, é muito importante respeitar a ordem cronológica dos acontecimentos. Pensando nisso, coloque a sua formação mais recente e depois as outras, em ordem decrescente. Para facilitar, basta você substituir as informações abaixo: 

INSTITUIÇÃO
NOME DO CURSO – DATA DE INÍCIO – TÉRMINO 

Mesmo se ainda não estiver formado, vale colocar a data prevista para finalizar o curso. Vale lembrar também que, caso já esteja cursando o ensino superior, não é necessário inserir o ensino médio no CV. Adicione a graduação e, caso houver, a pós, mestrado etc. 

Experiências profissionais

Este é um bloco que recebe uma grande atenção dos recrutadores! Neste momento, chegou a hora de você mostrar para o que veio e colocar as suas experiências profissionais, também em ordem decrescente, do mais recente para o mais antigo. Se você já passou por muitas experiências, dê preferência para as atividades relacionadas ao cargo que você procura. 

Calma, aqui no Manual da Vida Adulta nós contamos quais informações colocar na parte de experiência profissional:

  • Empresa em que trabalhou;
  • Cargo exercido. Se tiver mais de um cargo na mesma empresa, vale criar um novo tópico;
  • Período de permanência na empresa. Caso ainda esteja trabalhando no mesmo lugar, você pode colocar o período de início – atual; 
  • Descrição (breve e objetiva) das funções realizadas e as entregas importantes que você realizou no cargo citado. 

Ok, fica tranquilo. Eu também vou te dar um exemplo neste tópico! 

EMPRESA FANTASIA LTDA – ASSISTENTE DE MARKETING JR. – 2015 | 2018

Criação de material de propaganda e divulgação. Pesquisa de mercado, relacionamento com parceiros da empresa, planejamento das ações para novos negócios. 

É claro que isso é um exemplo raso de como fazer a descrição das suas atividades. Você pode colocar mais detalhes. 

O que colocar na “Experiência profissional” se eu nunca trabalhei? 

Se você fez algum estágio, participou de algum programa de iniciação científica, trabalhou como freelancer, realizou programas extracurriculares ou fez algum tipo de voluntariado, descreva-os em ordem decrescente e isso valerá como a sua experiência. 

Idiomas e cursos complementares

Se você fala inglês, espanhol ou qualquer outro idioma além do nativo, não esqueça de acrescentar ao seu currículo. É interessante separar sua fluência em três categorias: 

Exemplo (eu sei que você gosta, é por isso que te mostramos):

Inglês 

Leitura: avançado | Escrita: intermediário | Fala: Iniciante 

Currículo para início de carreira

Não existe tanta diferença de um curriculum vitae de quem tem muita experiência e de quem ainda não trabalhou (a não ser as experiências, é claro). Mas, passando uma estrutura básica do que você pode colocar se ainda não tem experiências profissionais é: 

  • Dados pessoais;
  • Objetivo; 
  • Habilidades e competências técnicas;
  • Experiência (cursos, trabalho voluntário etc);
  • Formação;
  • Idiomas.

Gerador de currículo online

Se você quer montar ao menos a estrutura básica, você pode contar com a ajuda de algum gerador de currículo online. Essas ferramentas são muito didáticas e fáceis de manusear. Mas, vale lembrar que você deve ter uma atenção redobrada para não esquecer de preencher nenhum campo. 

Alguns sites geradores de currículo online: 

O LinkedIn é uma ferramenta bastante utilizada hoje em dia para divulgar e conhecer perfis profissionais. Trata-se de uma rede social profissional, onde é possível que os recrutadores encontrem o seu perfil por meio da internet. Vale a pena investir um tempo na ferramenta para montar o seu currículo online. Além disso, depois de preenchida as informações, a plataforma permite que você exporte o seu CV em PDF. 

Dicas importantes:

  • Nunca envie o seu CV para outra pessoa em formato “aberto”. Salve sempre o arquivo em PDF para, em seguida, enviar. Isso porque com o arquivo aberto, qualquer pessoa é capaz de editá-lo. Isso garante que as suas informações não sejam excluídas ou editadas.
  • Não coloque o título CV ou Curriculum Vitae no topo do documento;
  • Não coloque o motivo pelo qual saiu ou deseja sair do emprego anterior/atual;
  • Tome cuidado com os pronomes pessoais: substitua o “Participei da ação X” por “Participação na ação X”;
  • Montar um currículo de muitas páginas não quer dizer que você é o melhor profissional. O recrutador avalia qualidade e não quantidade. Por isso, coloque realmente o necessário;
  • Revise o currículo e peça para alguém ler, isso fará com que os erros de português não passem despercebidos;
  • A aparência do currículo deve ser atraente, mas não existe nada “escrito na pedra”. Pessoas que trabalham com design, publicidade e propaganda, por exemplo, podem fazer algo mais criativo e fora do padrão. Sites como o Canva, por exemplo, podem ajudar nessa missão. 

5 erros comuns (e inaceitáveis) ao fazer um Curriculum Vitae

  1. Mentir nas informações relacionadas às suas experiências profissionais e cursos;
  2. Esquecer de colocar os números de telefone para contato;
  3. Escrever o objetivo de forma errada ou incluir muitas informações distintas, o que mostra ao recrutador que você não tem foco em nada;
  4. Inserir cores nas palavras, imagens ou escrever informações desnecessárias (o famoso “encher linguiça”);
  5. Se elogiar demais no campo de qualificações: se você desconhece essa informação, o autoelogio é uma das formas menos eficazes de conquistar o recrutador.

Diferença entre os termos para Currículo

Ah, quase ia esquecendo de te contar uma coisa que descobri depois que me tornei adulto (sim, esse manual aqui também é cultura!). Quando vamos atrás de montar um curriculum vitae para nós, percebemos que as pessoas chamam este documento por diversos termos. Mas, afinal, qual a diferença entre eles? E de onde surgiu “curriculum vitae”? 

Curriculum Vitae vem do latim “trajetória de vida” (profundo, não? Agora tudo faz sentido), as iniciais do termo acabaram dando vida à abreviação “CV”. E qual a diferença entre currículo e curriculum? A palavra acentuada e terminada com a vogal “O” é a maneira escrita em português e, portanto, utilizada mais no Brasil. Já “Curriculum”, com “M” no final, vem do latim para ser usada na expressão “Curriculum Vitae”. 

Se ainda assim estiver inseguro sobre montar um currículo para você, baixe os modelos de currículo que preparei para te ajudar. É, eu sei. É sensacional ter um manual da vida adulta. Estamos aqui justamente para ajudar voc^a passar dessas pequenas dificuldades que todos enfrentam. Se você continuar navegando, vai encontrar muito mais e você pode também seguir as redes sociais do Manual da Vida Adulta, lá encontrará dicas rápidas para o seu dia a dia! Até a próxima colega! 

Deixe seu comentário